logotipo Federação Brasileira de Bridge Federação Brasileira de Bridge

CARTA DO PRESIDENTE

Rio de Janeiro, 17 de abril de 2015

Caros Amigos,

Informo, adiante, a decisão adotada em Assembleia Extraordinária no último dia 09 de abril com referência às receitas da Federação, estando presentes, o Beto Barbosa, representando o Rio, e Leão Carvalho, representando São Paulo (ambos também Diretores da FEB).

Atendendo à sugestão do primeiro, a arrecadação do torneio de seleção destinar-se-á, precipuamente, a cobrir as despesas com as inscrições das equipes nos torneios realizados no estrangeiro, quando estiverem essas representando o Brasil em competições oficiais. Referidas despesas, em princípio, a considerarem-se apenas questões de força maior, ficarão limitadas aos valores arrecadados no torneio em apreço.

A par disso, agora por sugestão do representante legal de São Paulo, Leão Carvalho, em todos os torneios realizados no território nacional, sujeitos à apuração do ranking oficial, reconhecido pela Federação, e sob a chancela e controle dos clubes a ela associados, cada participante, a partir de primeiro de maio, contribuirá para a FEB com a quantia de um real.

Diante disso, os clubes não mais contribuirão, com recursos próprios, para a Federação.

A Assembleia Geral Ordinária, designada para novembro próximo, estipulará a justa quantia devida pelos jogadores em cada torneio, mas não superior a dois reais e não inferior a cinqüenta centavos, depois de terem sido levantadas, com maior acuidade e exatidão, as despesas anuais da Federação.

A quantia anual (R$ 120,00) devida pelos jogadores associados à FEB, aprovada na ultima Assembleia de Florianópolis, não sofrerá alteração.

Os jogadores não associados que desejarem participar de torneios patrocinados pela Federação pagarão o dobro.

A AGO de novembro vindouro irá deliberar sobre os diversos deveres da Federação e direitos dos associados para contrapartida dos valores aqui estipulados e por estes devidos.

Independentemente disso, a Federação, desde logo, deverá acelerar as obrigações que lhe cabem para atender o interesse dos seus associados e, estatutariamente, do Bridge brasileiro. Aliás, este é um dever de todos os jogadores. Sem a colaboração de vocês, o Bridge não vai a lugar a nenhum.

Obrigado. Assis.

P.S. Se algum item das informações aqui prestadas estiver incorreto ou truncado será corrigido e logo comunicado.

NOVA DIRETORIA

Presidente: Francisco de Assis Chagas de Mello e Silva, RJ
Vice-presidente: Damião Paes, MG
2º Vice-presidente: Federico Alfredo Kladt Kladt, SP
Diretor Jurídico: Francisco de Assis Chagas de Mello e Silva, RJ
Diretor Financeiro Provisório: Fernando Cysneiros, RJ
Diretor Técnico: Sergio Roberto Brum de Barros, RS
Diretor de Gestão Estratégica: Federico Alfredo Kladt Kladt, SP
Diretor de Renovação Estratégica: Leão Carvalho, SP
Diretor de Relações Institucionais: Marcelo de Lima Castello Branco, RJ
Diretor de Administração, Patrimônio e Torneios: Roberto Barbosa, RJ
Assessor Especial da Presidência: Paulo Brum, RJ




Seleção Seniors 2015

Até a noite do dia 24/04 a classificação da Seleção Seniors estava assim:

Amilcar 113,19
Assis 79,36
Claudio 63,45

Seleção Seniors

Clique aqui para ver o regulamento.

INSCRIÇÕES

Finais
Seleção livre: resultados / butler / bolsas
Seleção feminina: resultados / butler / bolsas
Round robin: resultados / butler


TORNEIO BAHIA x MINAS 2015

O Torneio Bahia Minas 2015 será em homenagem ao amigo (in memorian) Dr. Luiz Augusto Santos Souza.
Esse torneio faz parte do calendário oficial da Federação Brasileira de Bridge, com atribuição de pontos de ranking nacional.

Mais informações

CAMPEONATO BRASILEIRO DE BRIDGE ERNESTO D'ORSI

De 31/10 a 07/11 na Bahia.

Clique aqui para mais informações.


Valos falar do Torneio Brasileiro

Rio de Janeiro, 11 de fevereiro de 2015

Caros Amigos,

Valos falar do Torneio Brasileiro.

Há poucos meses, ainda em 2014, na Bahia, no Torneio “Minas/Bahia e amigos”, a nossa querida Maria Teresa, mulher do Renatinho, perguntou-me se eu era amigo dos bridgistas, tendo em mira que as minhas resoluções não contemplavam os seus interesses.

Bem, depois disso, percebi que chegara a hora de conversar sobre o assunto em tela.

Eu sempre acreditei que o cenário do brasileiro era o Brasil. Ainda penso assim.

O IPEA, (ou terá sido outro Instituto?) apresentou uma pesquisa a respeito das prioridades dos brasileiros e apurou que 52% elegeram como seu principal objeto de desejo viajar pelo Brasil, até mais do que possuir a casa própria.

Talvez não seja um argumento definitivo por que a pesquisa só se deteve na classe média emergente. Entretanto, pelo menos algo significa.

Muitos acreditam que minhas escolhas para a realização do torneio em apreço se mostram desastradas por que não levam em consideração a recorrência de datas e os lugares comprovadamente aprazíveis do Brasil (leia-se; localização de fácil acesso, proximidade satisfatória para ida a shopping e restaurantes, hotel seguro, com boas acomodações, barato, dotado de lazer generoso, restrito, praia, mar calmo, temperatura tépida).

Particularmente, enxergo mil lugares encantadores onde poderíamos realizar o nosso torneio. Parece que temos olhares apenas para poucos e repetidos locais, esquecendo do resto do país. Lembram-me, por exemplo, de Natal, Fortaleza, Maceió e por aí vai. Condição impossível? Não, embora demande mais custo e mais trabalho a realização de torneios nesses lugares. Entretanto, a meu ver, acho que vale a pena arriscar, pelo menos uma vez, para ver o que acontece.

Seja como for, também não posso me comprometer com uma única data. O nosso torneio ainda não tem uma dimensão internacional e, por isso, somos obrigados a adequar o calendário do Brasileiro ao de campeonatos mais fulgurantes no palco mundial. Assim, nos tornamos prisioneiros do brilho alheio e, portanto, compelidos a saltitar no tempo, geralmente de setembro para novembro.

É verdade que podemos teimar e virar de costas para os torneios alienígenas, confiando na nossa própria força. Mas para alcançarmos esta altivez devemos fazer o dever de casa, e isso significa multiplicar a prática do Bridge no Brasil. Esse é o objetivo da Federação, esse é o único propósito que se porventura não for conquistado todos os demais estarão condenados a virar fumaça em brevíssimo espaço de tempo.

Portanto, o local da realização do Brasileiro é um tema sem grande expressão.

Não pretendo mais debater o assunto. Vejo que é um desgaste tolo. Eu apenas o submeterei à deliberação da Assembleia em novembro próximo. A decisão será tomada por maioria mediante discussão plenária. Mas segue adiante um anuncio importante:

O BRASILEIRO DESTE ANO SERÀ REALIZADO EM SALVADOR, BAHIA, DO DIA 31 DE OUTUBRO (SÀBADO) A 07 DE NOVEMBRO (SÁBADO).

Anotem nas suas agendas, reservem suas passagens (acho que quanto mais cedo, mais barato) e acomodações no hotel (.em princípio o Bahia Plaza Hotel-aquele que estamos habituados) e convidem os amigos bridgistas de toda a parte do planeta.

Por fim, faço adiante o seguinte esclarecimento: uma das poucas coisas que proporcionam satisfação pelo exercício de um mínimo de poder no âmbito do nosso pequeno mundo do Bridge é a possibilidade de prestar uma singela homenagem, sem submeter essa decisão a terceiros, a uma criatura notável e insubstituível, que prestou serviços ao esporte que praticamos, mediante extraordinária abnegação e generosidade. Refiro-me, evidentemente, a Ernesto D’Orsi.

Dito isso, informo a todos os associados da Federação que nos próximos três anos, até o final do meu mandato (não posso ir além), o Brasileiro passará a se chamar “Campeonato Brasileiro de Bridge Ernesto D’Orsi”.

Estou seguro de que a decisão em tela será acolhida por todos em absoluta harmonia.

Obrigado. Assis.



CALENDÁRIO



ÁREA DO JOGADOR

QUICK LINKS

Colabore com a lista de links acima: envie os links de bridge que você acessa frequentemente para serem acrescentados à lista.

Sulamericano de Bridge 2012

CARTÃO DE CONVENÇÕES




naipes do baralho
X

Torneio em Homenagem a Alexandre Misk, Bahia 2014